terça-feira, 20 de outubro de 2015

Sangue Para Sempre - Série Blood Coven Vampire - Vol. 8 - Mari Mancusi


image
Meu nome é Sunshine (Sunny) McDonald...
...e se você tivesse me perguntado um ano atrás, eu teria me descrito como uma estudante normal do segundo ano, vivendo uma vida normal, todos os dias normais, todos os dias suburbanos em Massachusetts. Como muitas meninas da minha idade, eu amava Inglês, detestava Matemática, jogava hóquei sobre campo do time do colégio, e fiz o teste para participar da produção da escola de Bye Bye Birdie. (Principalmente para chegar perto e ficar íntima do veterano, Jake Wilder, um galã gostoso que foi a minha última paixonite normal.)
Naquela época, apenas um ano atrás, eu aceitei o mundo exatamente como ele tinha sido apresentado a mim desde o nascimento: normal, lógico e nem um pouco sobrenatural. Na verdade, se você tivesse me pedido para jurar pela minha vida que os vampiros, fadas, lobisomens, duendes e outras criaturas da noite não existiam (pelo menos fora dos romances de Stephenie Meyer e das séries da HBO), eu teria jurado satisfatoriamente.
Até aquela noite fatídica. Na noite em que a minha querida irmã gêmea, Rayne, me arrastou para um refúgio gótico muito brega, que eles chamam de Club Fang e o meu senso de normalidade foi irreparavelmente abalado para sempre.
Sim, sim, Sunshine e Rayne. Eu não gosto deles mais do que você, então guarde as piadas. Pelo menos os nomes se encaixam. Como você vê, ao contrário da normal e cotidiana eu, a minha irmã sempre abraçou o lado mais escuro da vida. Ela é basicamente a típica garota gótica, embora ela odeie ser rotulada como tal. Ou rotulada em qualquer coisa, eu acho. Ainda assim, eu digo, se a carapuça serviu... Em qualquer caso, ela sempre gostou de se vestir de preto, ouvir música mórbida, ir a cemitérios, desejou estar morta...




Nenhum comentário:

Postar um comentário